ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2013;28:80-5 - Vol. 28 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2013.09.003
Artigo de revisão
Androgênios em más respondedoras
Androgens in poor responders
Rejane Cristina Malavazzi Casarea,, , Gilberto da Costa Freitasa, Lídio Jair Centab
a Projeto Alfa – Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida, São Paulo, SP, Brasil
b Disciplina de Reprodução Humana, Hospital de Clínicas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil
Recebido 20 Maio 2013, Aceitaram 29 Setembro 2013
Resumo

O tratamento de estímulo ovariano das pacientes más respondedoras é um desafio na medicina reprodutiva.

Objetivo

Avaliar o efeito sinérgico dos androgênios na foliculogênese ao promover um aumento na sensibilidade ovariana ao hormônio folículo estimulante (FSH) e resposta folicular às gonadotrofinas.

Método

Revisão de literatura que avaliou a resposta ovariana com o uso de androgênios previamente ao início do estímulo ovariano de pacientes más respondedoras que se submeteriam a ciclo de FIV (fertilização in vitro).

Resultados

A maioria dos artigos mostrou um aumento na resposta ovariana com maior número de oócitos recuperados e maduros em mulheres que usaram a testosterona transdérmica. Além disso, houve aumento de taxas de gestações clínicas e nascidos vivos. Mulheres que receberam dehidroepiandrosterona (DHEA), inibidores da aromatase, hormônio luteinizante recombinante (LHr) ou hormônio gonadotrófico humano recombinante (hCGr) não tiveram diferenças dos parâmetros estudados.

Conclusão

O tratamento prévio com testosterona transdérmica parece melhorar a resposta ovariana nas pacientes más respondedoras. Ela aumentou a taxa de gestação clínica e de nascidos vivos. Não houve prova de benefícios com o uso de DHEA, inibidores da aromatase, LHr ou hCGr.

Abstract

Treatment of poor-responder patients to controlled ovarian stimulation is a challenge in reproductive technology.

Objective

To evaluate some synergistic effects in folliculogenesis by improving the ovarian sensitivity to FSH (Follicle Stimulating Hormone) and follicular response to gonadotrophins.

Method

A literature review that evaluated the use of androgens in ovarian response of pretreatment of ovarian stimulation on low-responder IVF (In Vitro Fertilization) patients.

Results

The most articles showed an increase on ovarian response in patients who used transdermic testosterone before ovarian stimulation. Those women achieved greater number of recovered oocites and more mature ones in women who used transdermal testosterone. In addition, it increased clinical pregnancy and live birth rates. Women who received DHEA (dehydroepiandrosterone), aromatase inhibitors, rLH (recombinat luteinizing hormone) or rhCG (recombinant gonadotropin releasing hormone) showed no significant differences in studied parameters.

Conclusion

Pretreatment with transdermal testosterone seems to be beneficial to ovarian response on poor-responder patients. It has increased clinical pregnancy and live birth rates. There were no benefits with use of rLH, hCG, DHEA or aromatase inhibitors proved in those studies.

Palavras-chave
Indução da ovulação, Androgênios, Testosterona, Fertilização in vitro, Gonadotrofinas, Estimulação ovariana
Keywords
Ovulation induction, Androgens, Testosterone, Fertilization in vitro, Gonadotrophins, Ovarian stimulation
Reprod Clim 2013;28:80-5 - Vol. 28 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2013.09.003