ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2012;27:86-90 - Vol. 27 Núm.3 DOI: 10.1016/j.recli.2013.03.001
Artigo original
Avaliação da sexualidade de mulheres inférteis
Evaluation on the sexuality of infertile women
Luciana Leisa,, , Cristiano Eduardo Bussoa,b,c, Nelson Antunes Júniora, Elvio Tognottia,e, Leopoldo de Oliveira Tsoa,c,d, Newton Eduardo Bussoa,c
a Projeto Alfa - Aliança de Laboratórios de Fertilização Assistida, São Paulo, SP, Brasil
b Projeto Beta–Medicina Reprodutiva, São Paulo, SP, Brasil
c Universidad de Valência, Espanha
d Departamento de Obstetrícia e Ginecologia, Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), São Paulo, SP, Brasil
e Departamento de Ginecologia e Obstetrícia, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), São Paulo, SP, Brasil
Recebido 15 Março 2013, Aceitaram 29 Março 2013
Resumo
Objetivo

No nosso meio, não existem estudos que investiguem a sexualidade da mulher infértil. Sendo assim, há necessidade de uma maior compreensão dos aspectos da sexualidade dessas mulheres, assim como de possíveis disfunções sexuais nelas presentes.

Material e métodos

Foram usados nesta pesquisa o Questionário do Quociente Sexual (versão feminina) e um questionário que investigava aspectos do relacionamento conjugal e sexual elaborado especialmente para esse estudo. Participaram da pesquisa 111 pacientes que buscavam por tratamentos de reprodução assistida no Projeto Beta, sem ainda terem iniciado qualquer tipo de tratamento, com idades entre 25 a 47 anos.

Resultados

Os dados mostraram que 16,6% das mulheres apresentaram falta de libido, 11,9%, dificuldades de excitação sexual, 12,6%, dispareunia e 21,3%, dificuldades para atingir o orgasmo. Houve pioria da vida sexual quanto maior o tempo de infertilidade. Mulheres inférteis que já tinham filhos apresentaram significantemente melhor satisfação sexual comparadas às que não tinham. No que diz respeito ao relacionamento conjugal antes e depois da experiência de infertilidade, 60% das pacientes não relataram alterações, 26% referiram melhoria do relacionamento e 14% pioria da relação conjugal após esse problema.

Conclusão

A infertilidade interfere de forma negativa na sexualidade das mulheres.

Abstract
Objectives

In Brazil, there are no studies that investigate infertile women's sexuality, so there is a need for greater understanding of aspects of their sexuality and possible dysfunctions that could be present.

Materials and methods

Were used in this study a questionnaire for sexual quotient (female version) and a questionnaire investigating aspects of marital and sexual relationship prepared especially for this study. 111 patients who participated in the survey were seeking for assisted reproduction treatments in our clinic, before having initiated any kind of treatment, with ages between 25 to 47 years.

Results

Collected data showed that 16.6% of the patients complained of lack of libido, 11.9% presented sexual arousal difficulties, 12.6% presented dyspareunia and 21.3% difficulties to reach an orgasm. We observed worsening of sexual life in proportion with the duration of infertility. Infertile women who already had children had significantly better sexual satisfaction compared to those that had not. Regarding marital adjustment before and after experiencing infertility, 60% did not refer any impairment, 26% referred enhancement and 14% referred worsening of the relationship.

Conclusion

Infertility interferes in a negative way with women sexuality.

Palavras-chave
Sexualidade, Infertilidade, Relacionamento conjugal
Keywords
Sexuality, Infertility, Marital adjustment
Reprod Clim 2012;27:86-90 - Vol. 27 Núm.3 DOI: 10.1016/j.recli.2013.03.001