ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2013;28:18-23 - Vol. 28 Núm.1 DOI: 10.1016/j.recli.2013.07.001
Artigo original
Características de homens e mulheres que buscam tratamento para infertilidade em serviço público de saúde
Characteristics of men and women seeking infertility treatment in a public health service
Silvia M. Obana Gradvohla,b, Maria José Duarte Osisa,c,, , Maria Y. Makucha,c
a Departamento de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, Brasil
b Universidade São Francisco, Itatiba, SP, Brasil
c Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas (CEMICAMP), Campinas, SP, Brasil
Recebido 21 Junho 2013, Aceitaram 15 Julho 2013
Resumo
Objetivo

caracterizar a população que busca tratamento para infertilidade em um serviço público de saúde.

Método

estudo descritivo com 101 homens e 101 mulheres que se consultavam pela primeira vez em ambulatório de reprodução humana de hospital universitário. Informações socioeconômicas e sobre a infertilidade foram coletadas por meio de entrevista única, com questionário estruturado.

Resultados

a maior parte das pessoas tinha entre 25 e 35 anos, no máximo nível médio de escolaridade completo, renda per capita familiar entre um e três salários mínimos, declarou ser casada havia mais de cinco anos e que apresentava o problema de infertilidade havia dois anos ou mais. Um pouco menos da metade afirmou nunca ter feito tratamento para infertilidade. Houve diferença significativa entre homens e mulheres quanto a idade, união anterior, trabalho remunerado, tratamento anterior para engravidar, quem tinha o problema para engravidar e ter filhos de uma união anterior.

Conclusões

as pessoas chegam ao serviço depois de um tempo relativamente longo de infertilidade. Especificamente as mulheres já chegam com idade que, muitas vezes, inviabiliza sua admissão para tratamento em vista das normas dos serviços. É preciso desenvolver estratégias para facilitar o acesso a esses serviços, para que sejam respeitados os direitos reprodutivos.

Abstract
Objective

to characterize the population seeking infertility treatment at a public health service.

Method

it was carried out a descriptive study with 101 men and 101 women who were consulting for the first time in a human reproduction outpatient clinic at an university hospital. A structured questionnaire was used to collect information on subjects’ socioeconomic characteristics and infertility problem.

Results

the most of the subjects were 25-35 years old, have at most medium level of scholarship, familiar per capita income between one to three minimum salaries, they declared they were married for more than five years and that they had the infertility problem for two years or more. A little less than half said they had never had treatment for infertility. There was a significant difference between men and women regarding age, previous marriage, paid work, previous infertility treatment, who had the infertility problem, and have children from a previous union.

Conclusions

people come to the clinic after a long period of infertility. Specifically women are already at an age that often precludes admission for treatment in view of the standards of services. It is necessary to develop strategies to facilitate access to these services for reproductive rights.

Palavras-chave
Infertilidade, Epidemiologia descritiva, Serviços de saúde, Acesso a serviços de saúde
Keywords
Infertility, Descriptive epidemiology, Health services, Health services accessibility
Reprod Clim 2013;28:18-23 - Vol. 28 Núm.1 DOI: 10.1016/j.recli.2013.07.001