ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2017;32:120-6 - Vol. 32 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2017.01.002
Artigo de revisão
Dieta isenta de glúten e risco de desfechos gestacionais desfavoráveis em mulheres com doença celíaca: revisão sistemática
Gluten‐free diet and unfavourable pregnancy outcomes in women with celiac disease: systematic review
Fernando Augusto Montanha Teixeiraa,, , Fernanda Oliveira de Andrade Lopesa, Ana Paula de Souza Lobo Machadob
a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Salvador, BA, Brasil
b Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, BA, Brasil
Recebido 11 Novembro 2016, Aceitaram 22 Janeiro 2017
Resumo
Objetivo

Revisar os dados já publicados sobre a associação entre doença celíaca materna e desfechos gestacionais desfavoráveis (nascimento de recém‐nascidos com baixo peso, prematuros e pequenos para idade gestacional) e sua relação com a dieta isenta em glúten.

Fontes dos dados

Revisão sistemática feita nas bases de dados do PubMed e da Biblioteca Virtual em Saúde. Incluídos estudos de coorte que compararam a incidência de desfechos gestacionais desfavoráveis em mulheres com doença celíaca tratadas e não tratadas com dieta isenta em glúten. A validade interna dos estudos foi avaliada pelos critérios Strobe.

Síntese dos dados

Doença celíaca materna não tratada esteve associada ao nascimento de recém‐nascidos de baixo peso, prematuros e pequenos para a idade gestacional. Quando tratada, o risco desses desfechos se aproximou do encontrado na população sem doença celíaca.

Conclusões

Doença celíaca materna não tratada esteve associada a desfechos gestacionais desfavoráveis. A dieta isenta em glúten parece aproximar o risco desses desfechos ao encontrado em mulheres saudáveis.

Abstract
Aim

To review the published data on the association between maternal celiac disease and adverse pregnancy outcomes and its relationship to gluten‐free diet.

Sources

A systematic review of Biblioteca Virtual em Saúde (LILACS, IBECS, MEDLINE, SciELO, and Cochrane) and PubMed databases was performed. Cohort studies that compared the incidence of adverse pregnancy outcomes in women with treated and untreated celiac disease were included in the analysis. STROBE criteria was used to assess the internal validity of the studies.

Summary of the findings

Maternal untreated celiac disease was associated with premature births, low birthweight and small for gestational age. When celiac disease was treated, the risk of these outcomes was similar that found in people without celiac disease.

Conclusions

Untreated maternal celiac disease was associated with adverse pregnancy outcomes. Treatment with gluten‐free diet reduced significantly the risk of these outcomes, making the rate similar to that observed on women without celiac disease.

Palavras‐chave
Doença celíaca, Dieta livre de glúten, Resultado da gravidez, Revisão sistemática
Keywords
Celiac disease, Gluten‐free diet, Pregnancy outcome, Systematic review
Reprod Clim 2017;32:120-6 - Vol. 32 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2017.01.002