ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2014;29:60-5 - Vol. 29 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2014.08.003
Review article
Factors associated to late-term abortion after rape: literature review
Fatores associados ao aborto tardio após estupro: revisão de literatura
Marcia de Toledo Blakea,, , Jefferson Drezetta,b, Gilzane Santos Machia, Valdelias Xavier Pereiraa,c, Rodrigo Daminello Raimundoa,c, Fernando Rocha Oliveiraa,c, Vicente Sarubbi Juniord, Fernando Adamia, Luiz Carlos de Abreua,d
a Laboratório de Delineamento de Estudos e Escrita Científica, Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), Santo André, SP, Brazil
b Núcleo de Programas Especiais, Hospital Pérola Byington, São Paulo, SP, Brazil
c Departamento de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brazil
d Departamento de Saúde Materno-Infantil, Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brazil
Recebido 04 Julho 2014, Aceitaram 23 Julho 2014
Abstract
Introduction

The risk factors for unintended pregnancy and sexually transmitted diseases after the forced and unprotected sex are well known.

Objective

We aimed to investigate direct and indirect factors associated to the late-term abortion after rape.

Method

A search was performed in Medline, SciELO, LILACS and The Cochrane Library using the intersection between the keywords “rape or sex offenses”, “pregnancy”, “abortion”, including indexed articles published between 2009 and 2014.

Results

The selected studies demonstrated that it lacks in the literature studies which analyze factors directly related to late-term abortion in cases of rape, only indirect aspects.

Conclusion

Indirect evidences showed how different policies and proceedings can contribute to avoid a late-term and unsafe abortion: sexuality and reproductive health education, ending rape impunity and decriminalizing abortion, improving access to safe early abortions by removing unnecessary legal and regulatory restrictions, exchanging information to optimize processes and procedures, prioritizing the interests of the victim, better enabling teams in health services, and the prevention of pregnancy and STI, including HIV infection.

Resumo
Introdução

Os fatores de risco para gravidez indesejada e doenças sexualmente transmissíveis após sexo forçado e desprotegido são bem conhecidos.

Objetivo

Identificar fatores diretos e indiretos associados ao aborto tardio após estupro.

Método

Foi realizada busca nas bases Medline, SciELO, LILACS e The Cochrane Library com os descritores “rape or sex offences”, “pregnancy”, “abortion”, incluindo artigos indexados publicados entre 2009 e 2014.

Resultados

Foram selecionados sete estudos, os quais apresentam somente aspectos indiretos, ainda que atendam os critérios de inclusão.

Conclusão

Evidências indiretas mostraram como diferentes políticas e procedimentos podem contribuir para evitar aborto tardio e inseguro: educação em saúde reprodutiva e sexualidade, término da impunidade do estupro e descriminalização do aborto, melhora no acesso ao aborto precoce seguro removendo-se restrições regulatórias e legais desnecessárias, maior troca de informações para otimizar processos e procedimentos, priorizando os interesses da vítima, além de melhor capacitação das equipes nos serviços de saúde e a prevenção da gravidez e doenças sexualmente transmissíveis, incluindo a infecção por HIV.

Keywords
Rape, Sex Offenses, Pregnancy, Abortion
Palavras-chave
Estupro, Delitos sexuais, Gravidez, Aborto
Reprod Clim 2014;29:60-5 - Vol. 29 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2014.08.003