ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2014;29:80-3 - Vol. 29 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2014.10.001
Relato de caso
Gestação gemelar com mola hidatiforme completa e feto vivo
Twin pregnancy with a complete hydatidiform mole and live fetus
Leonardo Ribeiro Soaresa,, , Julianna Barroso Rizzoa, Mayara Moreira de Deusb, Denis Masashi Sugitac, Maurício Guilherme de Campos Viggianoa, Maria Helena Tavares Vilelac
a Departamento de Ginecologia e Obstetrícia, Hospital das Clínicas, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, GO, Brasil
b Faculdade de Medicina, Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC‐GO), Goiânia, GO, Brasil
c Departamento de Patologia, Hospital das Clínicas, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, GO, Brasil
Recebido 31 Julho 2014, Aceitaram 14 Outubro 2014
Resumo

A gestação gemelar com mola hidatiforme completa que coexiste com feto vivo (GGMC) é uma entidade rara. Embora as recomendações sejam de conduta expectante, são descritas diversas complicações maternas e fetais, como o aumento da incidência de abortamento espontâneo, de parto prematuro, de sangramento vaginal, de pré‐eclampsia grave e de doença trofoblástica persistente, entre outras complicações. Neste trabalho, descrevemos a evolução clínica de um caso de GGMC que evoluiu para crise tireotóxica, pré‐eclâmpsia grave, interrupção da gestação e necessidade de cuidados intensivos maternos. A necropsia fetal evidenciou feto do sexo feminino, sem malformações aparentes, com alterações placentárias que favorecem cromossomopatia. A avaliação dos restos ovulares evidenciou vilosidades com hiperplasia do trofoblasto e vesículas, achados compatíveis com mola hidatiforme completa. Atualmente, após 15 meses de seguimento, a paciente permanece assintomática e com níveis indetectáveis de gonadotrofina coriônica.

Abstract

Twin pregnancy with complete hydatidiform mole coexisting with a live fetus is a rare entity, and although the recommendations are expectant management of various maternal and fetal complications are described, such as increasing the number of spontaneous abortion, premature delivery, vaginal bleeding, pre‐eclampsia and severe persistent trophoblastic disease, among other complications. In this paper, we describe the clinical course of a case of GGMC who developed thyrotoxic crisis, preeclampsia severe, termination of pregnancy and maternal need for intensive care. Fetal autopsy showed a female fetus with no apparent defects; with placental changes favoring chromosomal disorders. The evaluation of ovular remains showed villi with trophoblastic hyperplasia and vesicles, suggestive of complete mole. Currently, after 15 months of follow up, the patient remains asymptomatic with undetectable levels of chorionic gonadotropin.

Palavras‐chave
Mola hidatiforme, Gestação molar, Gestação gemelar, Ultrassonografia, Gonadotrofina coriônica
Keywords
Hydatidiform mole, Molar pregnancy, Twin pregnancy, Ultrasonography, Chorionic gonadotropin
Reprod Clim 2014;29:80-3 - Vol. 29 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2014.10.001