ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2016;31:159-62 - Vol. 31 Núm.3 DOI: 10.1016/j.recli.2016.08.004
Artigo original
Prevalência de fatores associados à infertilidade em mulheres inférteis submetidas à laparoscopia diagnóstica
Prevalence of factors associated with infertility in infertile women undergoing diagnostic laparoscopy
Daniela Angerame Yela, , Raquel Togni, Cristina Laguna Benetti‐Pinto
Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil
Recebido 20 Julho 2016, Aceitaram 29 Agosto 2016
Resumo
Objetivo

Analisar o papel da laparoscopia na investigação da infertilidade nos últimos cinco anos na Universidade Estadual de Campinas.

Métodos

Estudo retrospectivo descritivo com todas as videolaparoscopias para o diagnóstico da infertilidade feitas de 2008 a 2012 na Universidade Estadual de Campinas. Foram analisados 353 prontuários de mulheres com infertilidade submetidas à laparoscopia diagnóstica. Foram avaliadas as características clínicas dessas mulheres e os achados intraoperatórios. Foi feita uma análise univariada de frequência, médias e desvio padrão para cada uma das variáveis e para avaliar as associações entre as variáveis foi usado o teste de Kruskal‐Wallis.

Resultados

A média de idade das mulheres com infertilidade foi de 32±4,4 anos. A laparoscopia encontrou 52,98% de alterações tubárias, 17,84% de endometriose e 11,33% de aderências. Quase 18% dos exames não apresentaram qualquer tipo de alteração. A histerossalpingografia apresentou sensibilidade de 84,61% e especificidade de 32,58% em relação à laparoscopia. As mulheres com infertilidade apresentaram maior risco de ter alterações tubárias.

Conclusão

As alterações tubárias são ainda a principal causa de infertilidade. A laparoscopia se mostra como uma técnica melhor do que a histerossalpingografia para detecção de alterações tubárias, além de permitir detectar alterações em outros órgãos que possam causar infertilidade.

Abstract
Objective

To evaluate the role of laparoscopy in the investigation of infertility at the University of Campinas in the last five years.

Methods

Retrospective descriptive study with all diagnostic laparoscopy in the last five years made in endoscopic gynecology clinic of the tertiary hospital. 353 medical records of women with infertility undergoing diagnostic laparoscopy between the years 2008 to 2012 were analyzed the clinical characteristics of these women and the indications of laparoscopy and intraoperative findings were evaluated. Descriptive analysis (frequency, mean and standard deviation) was performed for categorical variables. To evaluate the association between the variables, we used the Kruskal Wallis test.

Results

The women were on average 32±4.4 years. Laparoscopy found 52.98% of tubal alterations, 17.84% of endometriosis and 11.33% of adhesions. Almost 18% of tests did not show any change. The hysterosalpingography had a sensitivity of 84.61% and specificity of 32.58% compared to laparoscopy. Infertile women have a higher risk for tubal changes.

Conclusion

Tubal alterations are still the leading cause of infertility. Laparoscopy appears as a better technique hysterosalpingography for detecting tubal alterations, in addition to be able to detect changes in other organs that can cause infertility.

Palavras‐chave
Laparoscopia, Infertilidade, Endometriose, Aderências teciduais
Keywords
Laparoscopy, Infertility, Endometriosis, Tissue adhesions
Reprod Clim 2016;31:159-62 - Vol. 31 Núm.3 DOI: 10.1016/j.recli.2016.08.004