ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2013;28:1 - Vol. 28 Núm.1 DOI: 10.1016/j.recli.2013.01.001
Editorial
Quebrando paradigmas para valorização da ciência
Breaking paradigms for science valorization
Waldemar Naves do Amaral
Editor da Reprodução & Climatério, Ex-presidente da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH)

Os três conceitos básicos de convivência social são: moral, ética e lei. A moral diz respeito à forma de criação do indivíduo e traz consigo as regras fortes de família e os traços da cultura de anos a fio de uma comunidade. Assim, é uma condição absolutamente imutável. A ética regulamenta as regras internas de um agrupamento dentro de uma sociedade e as suas relações com os demais grupos que a compõem, sendo pouco mutável. A lei estabelece direitos e deveres individuais e coletivos, onde a liberdade do ir e do vir precisam ser contemplados na sua plenitude, especialmente onde vigora a Democracia. Este último conceito é o mais mutável de todos. Para uma boa evolução comunitária é necessário um pareamento integral dos três conceitos, considerando a mutabilidade intrínseca de cada um deles.

Paralelo a estes, outros conceitos permeiam a vida em coletividade, como a religião e a ciência. A religião se traduz em entendimentos onde não são necessários os eventos confirmatórios, e assim a crença e a fé bastam por si mesmas. A ciência traz a necessidade da absoluta confirmação dos fatos, baseado na evidência, promovendo o conhecimento como cristalino e de aplicação populacional segura e demonstrada. Assim, a ciência pura deve ser o norte de um povo, pois define com clareza aquilo que é melhor para o avanço básico e tecnológico, que trazem qualidade de vida crescente aos seus membros.

Neste contexto, aqui na SBRH, temos trabalhado na melhoria progressiva da nossa revista Reprodução & Climatério, no sentido de avançarmos no nosso produto científico publicado. É necessário progredir na nossa avaliação junto ao Qualis, que regulamenta a qualidade das revistas científicas. Para tal, é preciso à determinação dos seus editores e do corpo editorial, do apoio incondicional da diretoria SBRH, além do estímulo aos pesquisadores para nesta publicarem seus artigos mais fortes. A diretoria desta entidade, especialmente através da presidente Dra. Mariangela Badalotti, tem favorecido em muito este caminhar no sentido da excelência. Neste aspecto, deu liberdade aos editores com o fim de dar maior visibilidade nacional e internacional à revista, quando passamos a ter na retaguarda da produção a editora Elsevier, a qual traz assessoria integral e projeção aos nossos objetivos.

Desta forma, tendo a Ciência como norte, o apoio da diretoria SBRH, a assessoria Elsevier, a retaguarda do corpo editorial qualificado e a produção cientifica de qualidade dos pesquisadores, vamos promover o salto de excelência que esta revista merece, elevando ao mais alto grau do Qualis. Com isto estaremos prestando o melhor serviço aos nossos associados e à população a quem devemos servir.

Copyright © 2013. Sociedade Brasileira de Reprodução Humana
Reprod Clim 2013;28:1 - Vol. 28 Núm.1 DOI: 10.1016/j.recli.2013.01.001