ISSN on-line: 2358-288X
Reprodução & Climatério Reprodução & Climatério
Reprod Clim 2017;32:109-19 - Vol. 32 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2016.11.002
Review article
Reports on in vivo and in vitro contribution of medicinal plants to improve the female reproductive function
Relatos sobre a contribuição in vivo e in vitro de plantas medicinais na melhora da função reprodutiva feminina
Gildas Tetaping Mbemyaa, Luis Alberto Vieiraa, Francisca Geovania Canafistulaa, Otília Deusdênia Loiola Pessoab, Ana Paula Ribeiro Rodriguesa,,
a Laboratório de Manipulação de Oócitos e Folículos Ovarianos Pré-antrais (LAMOFOPA), Faculdade de Veterinária (FAVET), Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, CE, Brazil
b Laboratório de Análise Fitoquímica de Plantas Medicinais (LAFIPLAN I), Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE, Brazil
Recebido 26 Outubro 2016, Aceitaram 26 Novembro 2016
Abstract

Medicinal plants are known as a prolific source of secondary metabolites which have important function both in vivo and in vitro during the ovarian folliculogenesis and steroidogenesis in many animal species. Some secondary metabolites can act as antioxidants generally through their ability to scavenge reactive oxygen species (ROS) or can regulate ovarian hormonal production. In general, these properties are responsible for the medicinal functions to treat woman infertility disorder. Some plants are constituted of biological actives substances which have been used to treat reproductive dysfunction. However, until recently, little was known about the implication of plants and/or their secondary metabolites on in vitro folliculogenesis and steroidogenesis. With the development of the technology, there is an increase implication of those substances in assisted reproductive technology (ART). The present review highlights some medicinal plants used in the treatment of woman disorders related to infertility. In addition, it provides an in vivo and in vitro overview of herbs and their active compounds with claims for improvement of ovarian activity thus showing their implication in female reproductive health care.

Resumo

Sabe-se que as plantas medicinais são uma fonte abundante de metabólitos secundários que têm função importante tanto in vivo quanto in vitro durante a foliculogênese e a esteroidogênese ovarianas em muitas espécies animais. Alguns metabólitos secundários podem atuar como antioxidantes, geralmente através de sua capacidade de eliminar espécies reativas de oxigênio (ROS) ou podem regular a produção hormonal ovariana. Em geral, essas propriedades são responsáveis pelas funções medicinais usadas para tratar distúrbios da infertilidade feminina. Algumas plantas contêm substâncias biológicas ativas que têm sido utilizadas para tratar a disfunção reprodutiva. No entanto, até recentemente, pouco se sabia sobre o efeito das plantas e/ou seus metabólitos secundários na foliculogênese e na esteroidogênese in vitro. Com o desenvolvimento da tecnologia, há uma implicação crescente dessas substâncias na tecnologia de reprodução assistida (TRA). A presente revisão destaca algumas plantas medicinais utilizadas no tratamento de distúrbios femininos relacionados à infertilidade. Além disso, fornece uma visão in vivo e in vitro de ervas e seus compostos ativos com alegações de melhora da atividade ovariana, mostrando assim seu envolvimento nos cuidados de saúde reprodutiva feminina.

Keywords
Phytotherapy, Antioxidants, Women infertility, Ovarian follicles
Palavras-chave
Fitoterapia, Antioxidantes, Mulheres infertilidade, Folículos ovarianos
Reprod Clim 2017;32:109-19 - Vol. 32 Núm.2 DOI: 10.1016/j.recli.2016.11.002